Tomas Decina

A companhia: Tomas Decina

Atuação e direção visual

Ator formado pela EAD (Escola de Arte Dramática-USP) e graduado em Artes Plásticas pela Unicamp. É um dos criadores da Cia dos Outros, grupo de pesquisa teatral em processo colaborativo, criado em 2006 nos cursos de artes da ECA/USP. Solos impossíveis (2014), A Pior Banda do Mundo (2012) e Corra Como Um Coelho são os espetáculos da cia que fizeram temporadas em São Paulo, Rio de Janeiro e circulam em festivais nacionais e internacionais como Fit São José do Rio Preto e Festival Internacional de Santiago de Compostela, Espanha, Festival de Curitiba entre outros. Trabalhou com diretor português Tiago Rodrigues em residência no Festival Dois Pontos, Rio de Janeiro, criando o espetáculo Peça Romântica para um Teatro Fechado. Fez assistência de direção para Cristiane Paoli Quito em Roma Manuche, espetáculo criado em residência artística em Alter do Chão, PA, sob concepção de Marina Guzzo.

Entusiasta da dança e do teatro físico, é praticante de Contato Improvisação, treinamento de palhaço (com Bete Dorgan e Quito), pilates, práticas de consciência corporal e dança. Se interessa especialmente pelo aspecto energético do trabalho do ator. Já participou de treinamentos do Lume, já foi acrobata, já desenhou muito, já foi contador de histórias, figurinista, nadador e nunca conseguiu jogar futebol.

Pela formação em artes visuais, atua também como diretor de arte, desenvolvendo sua linguagem visual nos cenários, figurinos e no material gráfico dos trabalhos da Cia. dos Outros.

Possui experiência em processos artísticos pedagógicos. Foi integrante da Cooperação Criativa, grupo de circo e cultura popular que produz espetáculos interativos e cursos regulares para crianças. Foi professor na Escola Castanheiras, onde criou o currículo de teatro para ensino fundamental e médio.